+55 31 3715-1951

WhatsApp

Segunda a Sábado

11h às 14h

Cordisburgo

“pequenina terra sertaneja, trás montanhas, no meio de Minas Gerais.

Só quase lugar, mas tão de repente bonito.”

Cordisburgo é uma das cidades míticas no imaginário dos apreciadores da boa literatura brasileira. Nesta cidade nasceu Guimarães Rosa, um dos maiores escritores brasileiros. A casa onde o autor passou parte de sua infância é, hoje, o Museu Casa Guimarães Rosa, que possui em seu acervo fotos, documentos e variados textos produzidos pelo grande mestre. Outro atrativo de Cordisburgo é a Gruta do Maquiné, que encantou o cientista dinamarquês Peter Lund. Ele encontrou a gruta em 1835 e assim a descreveu: “nunca meus olhos viram coisa tão bela e magnífica nos domínios da natureza e da arte.”

Foto: www.viagenspossiveis.com.br

Esse pedaço de terra, que está a cerca de 120 km de distância da capital mineira, teve o início de seu povoamento por volta de 1883, quando o Padre João de Santo Antônio por ali chegou. Este, em 1883, iniciava a formação do arraial com a ereção da capela dedicada a São José. Cresceu o lugarejo e em 1885, dava-se início à construção da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. A evolução foi se acentuando sendo em 1890, o arraial de Coração de Jesus da Vista Alegre, elevado a distrito, mudando na ocasião, para Cordisburgo da Vista Alegre. Em 1923 o nome foi mudado para Cordisburgo e em 1938 torna-se município, que hoje conta com uma população de aproximadamente 8 mil habitantes, respirando cultura e oferecendo atrativos naturais de encher os olhos. Por não ser muito grande, é fácil passear pela cidade e assim não perder nenhum de seus pontos turísticos!

O nome, a princípio, soa um pouco estranho, mas tem um significado interessante! “Cordis”, em latim = coração e “burgo”, em alemão = cidade! Ou seja, Cordisburgo é a Cidade do Coração.

© 2021 TODOS OS DIREITO RESERVADOS

FEITO COM AMOR ❤ RG COMUNICAÇÃO